A missão de ser mãe

A missão de ser mãe

por Guilherme Armando Contrucci

O compromisso da mãe é dar aos filhos aquilo eles precisam. É essa a tarefa ou objetivo principal, fornecer o que eles precisam.

A mãe será cobrada pelos filhos, por toda a vida, apenas isso: o fornecimento daquilo que eles precisaram para viver.

E para poder ser mãe de verdade, eu tenho que ser mais do que mãe, pois ser apenas mãe, aquela que concebeu, é deveras frustrante. Vale lembrar que o parto é uma tarefa muito difícil e dolorosa, apesar de gratificante.

Quando os filhos começam a criar suas identidades próprias, ele querem sair de casa, voar com suas próprias asas, reclamarão que não querem mais as viagens, oportunidades de estudos, as boas vestimentas e alimentação, e tantas outras coisas feitas pelas mães para os filhos.

Esse inglório reconhecimento por tudo que a mãe fez, a expectativa de que os filhos verbalizem a gratidão pelo esforço incansável da mãe, os abraços e beijos esperados como prêmios por anos de dedicação, via de regra não acontecerá.

Vem daí uma enorme sensação de injustiça, de desprezo e frustração.

Mas como fazer então para que tais sentimentos, tristes diga-se de passagem, não serem tão marcantes a ponto de causarem tal frustração?

É necessário incorporar o conhecimento de que os filhos foram dados às mães em forma de consignação, por exemplo, uma situação na qual ela, a mãe, cuida de melhor forma possível, e que o grande mentor / criador, encaminhará os filhos para que vivam suas próprias experiências.

Não há aqui o conceito de posse da mãe pelos filhos, tampouco de uma obrigação de transformá-los naquilo que a mãe gostaria que fossem.

Enquanto os filhos estiverem consignados, aproveite ao máximo, deem todo o amor necessário, é o que esse conhecimento nos coloca. O compromisso da mãe não é puramente satisfazer o gosto dos filhos, mas sim dar à eles o que eles precisam para se desenvolverem.

É apenas isso que será o motivo da cobrança dos filhos para com as mães.

Na idade adulta, os filhos dirão por exemplo que era preferível que fossem colocados para estudar do que poderem brincar. 

E assim por diante.

A chave é compreenderem, mães, a tarefa nem sempre fácil de exercerem o maior de todos os papéis na vida – o de ser Mãe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *