Teste saúde emocional: qual palavra você viu primeiro? respostas

Este teste revela como você está se sentindo, ou o que você está precisando. O que você vê primeiro no caça palavras? Confira o resultado por ordem alfabética:

Este teste revela como você está se sentindo, ou o que você está precisando. O que você vê primeiro no caça palavras? Confira o resultado por ordem alfabética:

1 – Acriançar
Acho que você deve ter pensado que encontrou a palavra criança, e deve ter se perguntando o que tem a ver ‘criança’ com saúde emocional? Bem, a entrada de uma criança numa situação, muda toda a situação. Mas este não é o caso aqui. Nossa palavra mágica é ‘acriançar’. Acriançar é um verbo muito útil em nossa vida. Acriançar é fazer vir á tona o nosso eu criança. Aquele eu que brincava numa poça de lama como quem navega num oceano. Acriançar é ousar ver o mundo sob a perspectiva de uma criança. Ou seja, com alegria, com espanto diante do belo, com tempo para coisas miúdas, para se distrair, se divertir, sorrir debochado e nunca se cansar de ser feliz. Acriançar é uma coisa que precisamos todos os dias.

2 – Amor
Não há nenhuma pedagogia no mundo que funcione melhor do que a pedagogia do amor. Se a primeira palavra que você viu foi amor, então você pode ser perceber portadora ou carente de amor. Se você se sente repleto de amor, vivas!, então deixe-o transbordar em forma de afeto, por meio de palavras, gestos, pensamentos, orações e ensino. Encontre uma forma de mostrar ao mundo seu amor. Doe-se, a si mesmo, a uma causa, a um ideal, a um sonho, a uma pessoa, a uma obstinação, mas se doe. De outro modo, se os seus olhos encontraram a palavra amor exatamente porque você não se sente amado, se as suas emoções navegam á deriva num mar jamais alcançado pelos ventos do amor, procure uma nova direção. Procure se envolver com atividades que façam o seu cérebro produzir Ocitocina, o hormônio do amor. O que ativa a produção desse hormônio é o contato físico, o abraço, o cafuné, a prática da solidariedade com pessoas e animais. Se permita receber afeto. Se obrigue á prática da afetuosidade, seja física, verbal, virtual ou anônima.

3 – Compreensão
Esta é uma palavra muito interessante, sim? Quem é que não precisa compreender ou ser compreendido? Sabe por que choramos com mais vigor quando somos abraçados? Por que nos sentimos compreendidos. Sentir-se compreendido é uma busca que nasce conosco e passaremos a vida inteira em busca de compreensão. Se a primeira palavra que você viu foi ‘compreensão’, reflita: que conclusões você tem chegado que lhe impede de compreender com consciência e de fazer as escolhas que lhe libertará? Que energia, espaço e consciência, você tem sido para criar um ambiente compreensivo onde você tenha o total controle de suas emoções e tudo que se relacionar a elas? Depois de se fazer essas indagações, estabeleça uma rotina diária onde possa praticar a compreensão: consigo mesmo, com a situação, com os outros, com o passado, com o futuro. Sempre que você se compreende ou compreende o outro, você aprende a ressignificar. E ressignificar cura.

4 – Dinheiro
Realmente estamos vivenciando uma grande crise financeira, certo? Pelas notícias midiáticas, só os multimilionários não estão perdendo o sono, pensando em boletos, educação, saúde, alimentação e tudo mais. Se a primeira palavra que você viu foi ‘dinheiro’, espero que seja porque você não esteja precisando. Mas se você está vivenciando grande desespero por causa da situação financeira, nem preciso usar o clichê que há milhões na mesma situação, porque isso não é consolo. Na verdade não há consolo, tampouco fórmulas mágicas. O único conselho é a luta. Porque só a luta muda a vida. É triste ter que sempre lutar por direitos iguais, por igualdade social, por menos burocracia e mais políticas públicas… mas a única maneira de vencer, é lutando. Não lutar não é opção para aqueles que a única opção é lutar. Então alimente a bravura e levante todos os dias com a determinação de lutar.

5 – Dormir
Uma boa noite de sono resolve um sem números de problemas emocionais, mentais e físicos. Milhares de estudos comprovam isso, e o contrário também, a ausência de sono nos adoece em termos gerais, além de causar envelhecimento precoce e risco de desenvolver transtornos mentais graves. Dedique tempo para se preocupar com a qualidade do seu sono, estabeleça rotinas, pratique exercícios físicos e cuide da alimentação. Agora, se você estiver dormindo em demasia, precisa de amparo médico. Procure um especialista em sono. Pode ser só cansaço ou estresse, mas pode ser algo bem mais grave.

6 – Fé
A esperança, escreveu Franz Kafka, é mais útil do que a realidade. Por que? Porque a realidade nos choca, nos deprime, nos obriga a tomar decisões que, muitas vezes, não queremos tomar, nos obriga a pensar no que colocar na mala, quando tudo que desejamos é não ter de carregá-la. Mas a fé/esperança, é a certeza de que dias melhores virão; que coisas boas vão acontecer; que a situação ruim é provisória. Logo, é a fé/esperança, que nos move a caminho do pote de ouro no final do arco-íris. E você pode até pensar que quanto mais caminha em direção ao pote de ouro, mais ele se afasta, e que por isso não vê grande valia na esperança. Entretanto, é para isso que ela serve, para lhe fazer caminhar.

7 – Meditar
Se a primeira palavra que você viu foi meditar, reflita sobre ela com curiosidade e benevolência. Estamos vivenciando na pós-modernidade a síndrome do pensamento acerelado, ou seja, estamos sempre adiante do tempo chamado agora. Não estamos onde estamos, não fazemos o que realmente estamos fazendo. Nossas mentes estão sempre horas adiante. Essa síndrome tem provocado patologias clínicas, como ansiedade, depressão e síndromes de Burnout , Bipolar e Pânico. A meditação, seja guiada ou apenas ouvindo uma música, nos ajuda a reorganizar nossa casa mental, emocional e o nosso corpo que é o templo do nosso espirito, pois os exercícios de respiração resolvem n desordens dos órgãos internos. Não precisar ficar horas meditando. Basta uma vez na semana e nem precisa por tanto tempo. Uns 20 minutos já ajudarão muitíssimo.

8 – Sossego
Devote a serenidade/sossego como quem busca um tesouro. Pois não seria a paz de espírito, felicidade em meio às tormentas da vida? A prática da meditação vai lhe auxiliar na conquista da serenidade. A serenidade é aquela coisa toda poderosa que abala rígidas estruturas, pratique-a. Pois o sossego que você procura, está no sossego que você evoca.

9 – Trabalho
Com a pandemia, o que já era ruim, ficou pior, o número de desempregados está nesta lista. Estima-se que o Brasil terá 20 milhões de desempregados até o final da pandemia. O desemprego é uma das principais causas que desencadeiam transtornos mentais graves, como ansiedade e depressão. É quase insuportável lidar com a sensação de impotência diante das situações financeiras. O trabalho dignifica e traz felicidade, pois todo ser responsável e membro produtivo da sociedade, encontra plenitude na realização do dever cumprido. Para você que viu a palavra ‘trabalho’, nossos sinceros votos de que, se estiver empregado, esteja num trabalho, e se não, que logo consiga.

10 – Tristeza
Um pouco de tristeza é um sintoma que nos alerta para um possível estágio de melancolia que poderá nos conduzir á depressão. É preciso diferenciar tristeza repentina, tristeza ocasional ou tristeza constante sem motivo aparente. Analise suas tristezas: cada uma é um sintoma. E todo sintoma precisa ser ouvido. Não isole na tristeza. Verbalize, confidencie, peça ajuda, ouça, compreenda, ajude. Viver é um processo mental doloroso e nunca devemos julgar as tristezas do outro. Sejamos compreensivos e bondosos.

11 – Vazio
Há de se compreender o espírito de todos os vazios. Há de se poetizar a alma dentro do espírito que habita os vazios para que possamos suportar a certeza de que não existe – em galáxia alguma – a cura para a doença de sermos humanos. Nossa busca na Terra sempre será a ressignificação de nossos vazios interiores. E passaremos a vida inteira procurando alternativas e fazendo escolhas, muitas vezes erradas, para preenche-los. Esse vazio que nunca se preenche mesmo quando transborda, é a sensação de não pertencimento ao mundo, de abandono. Foram estas sensações que sentimos ao nascer, e são elas que nos acompanhará por toda a vida. Para ressignificar os vazios com inteligência emocional é necessário a prática do ‘só por hoje’. Só por hoje não vou reclamar; só por hoje não vou ficar isolado e triste; só por hoje terei esperança e coragem; só por hoje vou amar e compreender a mim mesmo e os outros.